Plenário debate escalada da violência no município

Os homicídios que ocorreram nos últimos dias na Região Metropolitana de Belém, incluindo vários bairros de Ananindeua, motivaram manifestações dos vereadores na tribuna, na sessão ordinária de ontem (11). Os parlamentares lamentaram a perda de vidas e criticaram a insegurança em que vive não só o município, mas todo o estado.

“Lamento a insegurança em que vivemos e a ausência do poder público para tentar nos tranquilizar. Não há nenhum projeto, ninguém fala nada. Precisamos fazer algo, o povo está esperando nossa ajuda”, conclamou a Pastora Ray Tavares (MDB).

Vários vereadores propuseram a convocação de uma nova audiência pública na casa sobre o tema. Diversas já foram realizadas, com alguns encaminhamentos que não tiveram o retorno esperado dos órgãos competentes. “Após uma das audiências, nós estivemos com o secretário [estadual] de Segurança Pública e com o delegado geral de Polícia Civil, e naquele momento nos prometeram plantões 24 horas nas delegacias do Centro, do Aurá e do Júlia Seffer. Mas esse esquema só funcionou durante uma semana”, lamentou Neto Vicente (PDT).

Durante a sessão, o plenário aprovou um requerimento de Breno Mesquita (PV) que convoca a nova audiência pública, com a presença do governador, do secretário de Estado de Segurança Pública, do delegado geral de Polícia Civil e do comandante geral da Polícia Militar do Pará, além de autoridades municipais ligadas à área. Os vereadores optaram por agendar uma reunião com o secretário estadual, antes de marcar a data da audiência.

Data da Matéria: 26/07/2018 00:14